Agendamentos:

(11) 95637-4311


Endereços a sua escolha:

✔ Av. Santo Amaro, 4644 cj 206
Brooklin - SP

Dúvidas Ortodônticas

O que é Ortodontia?

Dúvidas Ortodônticas respondidas pela Fórmula Odonto. A Ortodontia é a especialidade da Odontologia que estuda o crescimento e desenvolvimento da face, bem como o desenvolvimento das dentições decíduas (de leite), mista (decídua e permanente) e permanente e seus desvios de normalidade, prevenindo, interceptando e corrigindo as más oclusões.

 

Em que idade deve ser realizada a primeira consulta ao ortodontista?

Apesar de não existir idade mínima para realizar a primeira consulta ao ortodorítista, a época mais oportuna para se procurar um ortodontista é no começo da troca dos dentes de leite pelos dentes permanentes, ou seja, no início da dentição mista, que vai dos 6 aos 13 anos normalmente.

 

O clínico geral poderá fazer essa avaliação inicial e encaminhar o paciente se necessário?

Sim. O clínico geral ou o odontopediatra  normalmente estão preparados para detectar alguma alteração da normalidade e encaminhar para uma avaliação ao ortodontista. Quanto mais precocemente identificado o problema ortodôntico melhor as perspectivas de sucesso no tratamento.

 

Quais os tipos de correções realizadas?

O ortodontista, atualmente, inicia seu tratamento com condutas mais simples, de prevenção, como a manutenção de espaços nos casos de perda prematura de dentes, passando por uma fase Interceptativa, quando o paciente ainda está em crescimento e corrigindo casos como os tratamentos ortodônticos em adultos que não possuem mais crescimento ósseo e o tratamento se restringe a movimentação dentária.

 

Quando da necessidade de tratamento, quais os benefícios além da estética?

A função principal do tratamento ortodôntico é restabelecer a oclusão dentária (perfeito engrenamento dos dentes superiores e inferiores), que é fundamental para a correta mastigação e, conseqüentemente, adequada nutrição e saúde bucal. Com o restabelecimento da oclusão, evitam-se problemas de respiração, deglutição, fala e da articulação tempororriandibular.

 

O paciente adulto poderá se submeter ao tratamento?

Sim. Não existe idade máxima para a realização de tratamento ortodôntico, embora no paciente adulto alguns cuidados especiais devam ser tomados, principalmente em relação aos tecidos de suporte dos dentes, que podem chegar a contra-indicar o tratamento, como em casos de pacientes com periodontite não tratada. Este pode ser mais limitado, devido à falta de crescimento, problemas periodoritais, perdas de elementos dentários e maior comprometimento das estruturas dentárias devido a próteses ou restaurações extensas.

 

Quais são os tipos de aparelhos?

Os aparelhos podem ser divididos em dois grupos: o fixo e o removível. 0s aparelhos fixos são unidos aos dentes através de uma substância adesiva ou cimento; são compostos por bráquetes (metálicos, plásticos ou cerâmicos), tubos e bandas, que suportam o arco metálico responsável pela movimentação dentária. Permitem maior movimentação dos dentes e independem da colaboração do paciente quanto ao uso. Já os aparelhos removíveis são encaixados na boca, podendo ser retirados pelo paciente ou pelo ortodontista, e dependem da colaboração do paciente. Podem ser ortodônticos, os quais realizam pequenas movimentações dentárias, ou ortopédicos, utilizados nas correções esqueléticas (ósseas).

 

Existe aparelho estético?

Sim, hoje em dia, existem aparelhos como os de cerâmica, que são bastante estéticos, em que as peças de suporte se confundem com a colaboração do dente. Existe também a técnica lingual onde as peças são coladas na parte interna dos dentes e ainda o invisalign que consiste de uma série de moldeira em acrílico que evoluem para o correto alinhamento e nivelamento. Cada técnica tem suas vantagens e desvantagens, pergunte ao Dr. Guilherme qual a mais indicada para o seu caso.

 

Quanto tempo demora em média o tratamento?

É difícil de prever o tempo de um tratamento ortodôntico, pois este depende de vários fatores, como respostas biológicas individuais, tipo de má oclusão, tipo de aparelho utilizado e colaboração do paciente. Um tempo médio é de 2 a 3 anos de tratamento, podemos variar de acordo com cada caso.

 

Existe algum risco no tratamento?

Quando o tratamento é bem planejado e executado por profissional qualificado, não existem riscos maiores ao paciente, desde que este siga todas as instruções dadas, principalmente no aspecto de higiene bucal, pois os detritos podem causar problemas gengivais, periodontais, manchas brancas ou, até mesmo, cáries dentárias.

 

Se os pais possuem má posição dos dentes, o mesmo pode ocorrer com os filhos?

Sim. Apesar de o problema genético ser um dos fatores do aparecimento da má oclusão nos filhos, outros fatores podem levar à necessidade de tratamento ortodôntico, como respiração bucal, sucção prolongada de dedo ou chupeta, deglutição atípica e anomalias dentais.

 

É necessário extrair dentes permanentes?

Em alguns casos a extração de dentes permanentes se faz necessária, principalmente naqueles em que há grande falta de espaço para a acomodação de todos os dentes no arco. O resultado deve ser um perfil harmonioso, agradável, com lábios contactados, sem esforço muscular e perfeita harmonia dentária. Quando bem indicadas, as extrações não trazem prejuízo algum ao paciente.

 

Existe a possibilidade de os dentes retornarem à posição original?

À posição original, não. Podem ocorrer pequenas acomodações pós-tratamento, que podem estar ligadas ao crescimento e às alterações funcionais. Essa tendência é normalmente bem controlada e minimizada através de um bom planejamento, de perfeita execução da técnica ortodôntica, bem como da utilização correta dos aparelhos de contenção por parte do paciente. Aparelhos de contenção são aparelhos removíveis que devem ser usados pelos pacientes após a remoção do aparelho fixo, com o intuito de conter qualquer chance de recidiva.

Postado por:

Ortodontia para adultos

Ortodontia para adulto na Fórmula Odonto. 

Engana-se quem associa a imagem do aparelho dentário somente às crianças e adolescentes. Embora o público infanto-juvenil ainda seja predominante, o número de adultos que procuram os consultórios para corrigir problemas nos dentes é cada vez maior.

Segundo pesquisa realizada pela Associação Paulista de Ortodontia, esta estatística aumentou 40% na última década. Preocupação com a estética e preços menores são motivos fortes para justificar este cenário.
É estimado que de 40% a 50% dos pacientes que usam aparelho atualmente são adultos.

Muitos deles procuram o ortodontista para tratar do apinhamento, ou dentes tortos, problema que é mais evidente na fase adulta. Quando a pessoa envelhece, a boca diminui de volume e o arco dentário pode ficar mais estreito e curto, provocando a ‘ruga da boca’. É um fenômeno parecido com a ruga da face.

O apinhamento costuma se iniciar após o crescimento e maturação do indivíduo, fase que ocorre a partir dos 20 anos, sendo progressivo até o resto da vida. Não raramente, atendo pacientes na faixa etária dos 30 a 50 anos relatando que seus dentes eram perfeitos antes, mas depois ficaram tortos. Diferentemente da infância, é na fase adulta que as pessoas mais se preocupam com a aparência e, justamente por isto resolvem investir no “sorriso”.

Outro fator positivo é que o mito de que “aparelho não é coisa de adulto” está caindo no esquecimento. Embora existam alguma diferenças, a eficácia do tratamento dentário independe da idade. Nas crianças os resultados são mais previsíveis. Na fase adulta, onde o crescimento já se encerrou, a movimentação ortodôntica deve ser mais lenta e cuidadosa. Há casos, inclusive, que, além do aparelho, requerem cirurgia para correção das bases ósseas. Uma das mais comuns, é a cirurgia ortognatica, para corrigir a mandíbula e/ou maxila

O valor do tratamento ortodôntico também tem contribuído para o aumento da procura pelos adultos.Comparado com décadas passadas, o custo dos tratamentos ortodônticos caiu consideravelmente. Nos anos 70,, corrigir os dentes era item de luxo e restrito apenas à classe média-alta. De lá para cá, o tratamento tem se popularizado.

 

Postado por:

Mitos da ortodontia lingual

Mitos da Ortodontia Lingual respondida pela Fórmula Odonto. A Ortodontia Lingual é uma técnica ortodôntica fixa, onde os braquetes são colados nas faces linguais dos dentes. Assim como qualquer outra técnica ortodôntica, não diagnostica ou trata determinado tipo de caso clínico. É uma ferramenta de trabalho que, se usada adequadamente, irá permitir que alcancemos uma posição dentária ideal, dentro de uma oclusão funcional, em harmonia com as ATMs e musculatura associada. É totalmente dependente de um diagnóstico e um planejamento de tratamento coerente. A falta de conhecimento da técnica lingual faz com que profissionais menos atualizados criem diversos mitos acerca da mesma.


PRIMEIRO MITO: A ORTODONTIA LINGUAL É INDICADA APENAS EM CASOS FÁCEIS
A Ortodontia Lingual é uma técnica ortodôntica fixa, e como tal, uma ferramenta de tratamento, pronta a atender a um diagnóstico e planejamento de tratamento. Será utilizada em todos os casos em que a indicação de um aparelho ortodôntico fixo se faça necessária.

SEGUNDO MITO: O APARELHO LINGUAL CAUSA LESÕES À LÍNGUA
Os braquetes linguais foram desenhados especificamente para esta técnica. Possuem contornos arredondados e ganchos da mesma forma

TERCEIRO MITO: O APARELHO LINGUAL CAUSA INTERFERÊNCIAS NA MORDIDA
Interrferencias na mordida pode ocorrer em qualquer técnica empregada. Os braquetes linguais foram projetados para que em oclusão ideal (ou próxima ao ideal), permitam um encaixe perfeito entre as arcadas. O ortodontista ainda dispõe de artifícios para que isso não ocorra tanto na técnica lingual , quanto na convencional.

QUARTO MITO: O APARELHO ORTODÔNTICO LINGUAL SÓ PODE SER USADO NA ARCADA SUPERIOR
Os braquetes linguais podem ser colados nos arcos dentários superior e inferior, tendo como contra-indicação apenas os casos onde as faces linguais são extremamente curtas. Mesmo assim, ainda podemos contar com o recurso de soldagem dos mesmos em bandas onde confeccionamos uma “maquiagem” na face vestibular com o objetivo de esconder a mesma.

QUINTO MITO: O TRATAMENTO COM ORTODONTIA LINGUAL É MAIS DEMORADO
A mesma força aplicada a um braquete convencional e a um lingual, promoverá resultantes de força diferentes. A posição do braquete lingual é mais próxima ao centro de resistência do dente, fazendo com que todas as forças transmitidas resultem em uma movimentação mais eficiente.
A força desenvolvida pelo aparelho é centrífuga, ou seja, de dentro para fora do arco. Além disso, os braquetes colados nas faces linguais são empurrados pela língua, ajudando na correção das inclinações. Esse movimento expansivo, quando não desejado, é controlado pelo profissional através de compensações no contorno dos arcos.

SEXTO MITO: A HIGIENIZAÇÃO DO APARELHO LINGUAL É MUITO DIFÍCIL
A limpeza é feita de maneira habitual, utilizando-se uma escova macia. O ato de passar fio dental é facilitado devido à posição do braquete mais para a cervical
O movimento da língua, com a ajuda da saliva, promove uma auto-limpeza do local, diminuindo o acúmulo de placa bacteriana e alimentos.

SETIMO MITO: É IMPOSSÍVEL COMER COM O APARELHO LINGUAL
Após a instalação do aparelho lingual, o paciente leva aproximadamente 10 dias para voltar a alimentar-se normalmente. A alimentação sugerida inicialmente limitava-se a alimentos líquidos e pastosos, porém, sob orientação dos próprios pacientes, uma nova rotina foi implantada. Alimentos do tipo peixe cozido, empadão de queijo, entre outros, fazem parte de uma troca diária de receitas e conselhos na sala de espera para uma melhor adaptação ao aparelho lingual.
As contra-indicações limitam-se aos alimentos mais fibrosos e difíceis de mastigar, e aos alimentos duros, que possibilitam a quebra do aparelho.
Uma vantagem notável do aparelho lingual é o fato de que os pacientes podem alimentar-se em qualquer lugar, sem o receio de que eventuais resíduos de comida presos aos braquetes apareçam. Este inconveniente é comum aos que utilizam braquetes convencionais.

OITAVO MITO: É IMPOSSÍVEL FALAR COM O APARELHO LINGUAL
Após a instalação do aparelho lingual é comum aparecer alguma distorção de fonemas sibilantes, desaparecendo naturalmente após 10 dias. O paciente é orientado para que fale um pouco mais devagar apenas nos casos onde o plano de mordida anterior venha a causar grande desoclusão. Mesmo nestes casos, a adaptação é muito rápida.
É conveniente lembrar que aparelhos removíveis, expansores fixos, botões de Nance, entre outros, também causam alterações na fala nas primeiras semanas de tratamento.
Os aparelhos fixos vestibulares trazem incômodo também à mobilidade dos lábios, prejudicando a articulação dos fonemas bilabiais mesmo durante o tratamento, fato não encontrado nos pacientes que fazem uso dos aparelhos linguais.

NONO MITO: NÃO EXISTEM VANTAGENS NO USO DA ORTODONTIA LINGUAL
A primeira vantagem é a estética, por impedir o aparecimento dos braquetes, fios e acessórios
Já contávamos com a estética nos braquetes de porcelana, porém, ainda assim, havia um comprometimento no perfil do cliente, alterando o posicionamento dos lábios. Os braquetes colados por trás dos dentes não promovem nenhuma alteração no perfil. As mudanças dos lábios e da face ao tratamento podem ser acompanhadas com maior precisão, porque não há distorção de forma ou irritação causadas pelos aparelhos convencionais.

A posição dos dentes também é mais bem avaliada uma vez que o lado visível dos dentes está livre de braquetes e fios
A Ortodontia Lingual permite que modelos, artistas e pessoas que não podem ser vistas ou não se sentem confortáveis usando aparelhos ortodônticos, possam ser beneficiadas com o tratamento.
Atletas são beneficiados com a técnica, pois em batidas na boca, o aparelho vestibular corta seriamente os lábios.

 

Postado por:

O que é Ortodontia Lingual ?

O que é  Ortodontia Lingual. Fórmula Odonto responde. É a técnica de tratamento ortodôntico que usa os brackets colados pela face interna dos dentes (face lingual) deixando o aparelho realmente invisível.

O aparelho lingual indicado para adultos e jovens que precisam corrigir os dentes mas não podem ou não querem usar aparelhos ortodônticos que apareçam.

Os brackets do aparelho ortodôntico lingual são completamente diferentes daqueles usados nas técnicas convencionais.

Atualmente existem diversos modelos de brackets linguais, inclusive brakets auto ligados, aqueles que não precisam de ligaduras elásticas para prender o arco, uma tendência na ortodontia moderna.

A técnica de colagem destes aparelho também é diferente: O aparelho lingual é montado inicialmente no modelo de gesso do paciente para então ser transferido para a boca. É a chamada colagem indireta que confere maior precisão ao posicionamento dos brackets.

A adaptação do cliente ao aparelho costuma ser rápida e em um mês em média a pessoa já fala sem nenhuma interferência podendo trabalhar normalmente.

Apesar de raramente machucar a língua o aparelho requer um cuidado especial no quesito higiene oral, mas a maioria das pessoas aprende limpar corretamente.

Apesar de não ser uma técnica nova, a ortodontia lingual se consolidou como uma ferramenta eficaz nos últimos vinte anos e atualmente é utilizada e ensinada por ortodontistas no mundo todo com enorme sucesso.

No que diz respeito aos avanços tecnológicos, a técnica se encontra no mesmo estágio das outras. Tanto no uso de ligas metálicas inteligentes quanto nos brackets auto-ligados.

Postado por:

História da Ortodontia Lingual

A história da ortodontia lingual contada pela Fórmula Odonto. O aparelho lingual surgiu nos anos 70, do século passado, quando um ortodontista, das estrelas de Hollywood, passou adaptar os bráquetes por trás dos dentes. Teve o seu auge nos anos 80, isso na Europa, EUA e Japão. E foi quase deixando de lado a partir da segunda metade da década de 90.

Chamada também, de ortodontia invisível, a técnica lingual tem um grande apelo estético, e está sendo cada vez mais procurado por todas as idades.

Orto Lingual Foto

Postado por:
  • Na Fórmula Odonto, você encontra profissionais que praticam a nova odontologia e que buscam mantê-los o mais distante possível dos eternos tratamentos curativos que, muitas vezes, são incômodos e caros.

    by

Odontologia Estética

Odontologia EstéticaOdontologia Estética

Trata dos aspectos estéticos do tratamento dentário, envolvendo as restaurações estéticas, clareamento, facetas de porcelana, lentes de contato dentais entre outros procedimentos.

Implantes

ImplantesImplantes

Um implante dentário consiste na substituição de uma raiz natural perdida por uma raiz artificial em titânio, e posterior inserção das coroas unitárias ou próteses.

Clareamento dental

Clareamento dentalClareamento dental

O mais avançado Clareamento dental. O clareamento está indicado para pessoas que tenham os dentes amarelados e queiram melhorar sua aparência.

Ortodontia

OrtodontiaOrtodontia

Essa especialidade odontológica se preocupa com o estudo e tratamento da mordida inadequada, que pode provocar irregularidades nos dentes, dores articulares e de cabeça.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram