Agendamentos:

(11) 95637-4311


Endereços a sua escolha:

✔ Av. Santo Amaro, 4644 cj 206
Brooklin - SP

Odontologia Moderna

Na odontologia moderna a grande pergunta que os profissionais fazem a seus clientes é:

foto-checkup

O que é mais coerente,?  Detectar uma cárieem seu estágio inicial, permitindo um tratamento eficaz, sem dor, traumas e alto custo, ou esperar que a doença evolua podendo levar até à perda do dente levando a tratamentos complexos, traumáticos e caros?

Que tipo de Odontologia você quer para você e sua família ou empresa, a tradicional ou a moderna?
Check up Preventivo Digital:Você, sua família e seus funcionários investindo na saúde agora, para usufruí-la pelo resto de suas vidas!

Por que esperar termos um infarto para tratá-lo se, muitas vezes, nós podemos preveni-lo? (Prof. Dra. Marisa Amato – Incor)Você sabia que 50% da pessoas que têm hipertensão, desconhecem o fato pois não apresentam nenhum sintoma.

O mesmo ocorre com a boca, você pode ter cáries em início de desenvolvimento e não apresentar nenhum sintoma como a dor, por exemplo.

Temos que investir, fazer poupança de saúde para poder usufruir de tudo o que se conquistou ao longo da vida.
O importante não é apenas viver muito, o importante é viver muito e bem, com saúde.

Postado por:

Odontologia tradicional.

dor-de-dente-remediosA Odontologia tradicional , praticada até os dias de hoje preocupa-se mais com a cura da doença, ou seja, a pessoa só procura um dentista quando algo a incomoda: dor, prótese que se soltou, dente quebrado, etc.

Dentro deste quadro, o paciente aparece sempre com um grande sofrimento, necessitando muitas vezes de auxílio psicológico para o tratamento que, na maioria das vezes é realizado de forma traumática.

Por exemplo, num caso de pulpite (infecção/inflamação da polpa -“nervo”- do dente), nem sempre a anestesia consegue ser eficaz e o tratamento pode acontecer com a presença de dor. Esse dente, que chegou nessa condição patológica tem grande chance de evoluir para sua perda no decorrer do tempo, gerando outros custos e traumas até chegar ao uso de próteses ou de implantes.

Lógico que é maravilhoso saber que, mesmo perdendo um ou mais dentes, a Odontologia pode promover sua reabilitação, mas o ideal é manter os dentes saudáveis.

Postado por:

Restaurações estéticas

Restaurações estéticas  realizadas pela  Fórmula Odonto, em decorrência do desenvolvimento tecnológico e científico na área odontológica, apresenta as restaurações estéticas, são as novas modalidades de tratamento odontológico, através dos preparos minimamente invasivos, o qual tem contribuído cada vez mais para a manutençäo da integridade dos elementos dentários, almejando um menor desgaste da estrutura dentária.

Dessa forma, torna-se cada vez mais conservativo os preparos cavitários menos invasivos, requerendo apenas a remoçäo de tecido cariado. Tal fato está aliado às mudanças decorrentes dos critérios atuais, utilizados para o diagnóstico da lesäo cariosa, com a utilização de check ups digitais.

À utilização de ultrasson com tecnologia e desenvolvimento no INPE para a remoção, única e exclusivamente do tecido cariado e, ao desenvolvimento dos materiais restauradores adesivos, os quais viabilizam a manutençäo da estrutura dental näo acometida pela doença, auxiliando o controle da doença cárie por meio da fase de adequaçäo do meio bucal e restabelecendo funçäo e estética.

Checkkup3checkup4

 

Lesão cariosa diagnosticada com o checkup                                                   Restauração estética concluida.

digital da Fórmula Odonto.

Postado por:

O ckeck up digital preventivo odontológico, o que é?

O ckeck up digital preventivo odontológico,realizado na Fórmula Odonto é  um conjunto de exames realizado periodicamente, utilizando-se de diversas tecnologias, com a finalidade de diagnosticar precocemente o aparecimento de doenças.

O que deve ser feito em um ckeck-up periódico é individualizado, levando-se em conta sexo, idade, ocupação, hábitos e antecedentes de cada paciente. Esses dados também ajudam a definir de quanto em quanto tempo o ckeck-up deve ser realizado em cada caso.Checkkup1

Postado por:

A IMPORTÂNCIA DE SE REALIZAR UM CHECK-UP DIGITAL.

A importância de realizar um ckeck up digital odontológico, na  Fórmula Odonto está diretamente relacionado com a prevenção e não disseminação de doenças sistêmicas originárias na boca.

A Fórmula Odonto propõe esta análise anualmente ou semestralmente de acordo com o estado  geral de saúde, porque ninguém gosta de ficar doente. O preço que se paga é sempre alto.

E não é só de remédios e internações que esse preço é feito, há os custos sociais, psicológicos, familiares, trabalhistas, físicos, e outros mais.Quem já teve uma dor de dente, por mais simples que isso possa parecer, sabe o quanto custa uma doença. Normalmente o alarme é soado à noite, num fim de semana, numa viagem de férias… e o transtorno está estabelecido!Será que isso não poderia ser evitado? Certamente que sim!A melhor aplicação para o dito popular “É melhor prevenir do que remediar”, é mesmo na área da saúde.

Através da realização do Check up Preventivo Digital, todo esse sofrimento pode ser evitado, pois ele permite a detecção do aparecimento de uma doença antes mesmo que ela possa apresentar os sintomas de sua existência.

Sendo assim, é possível intervir antes de passar por situação de dor e sofrimento. O tratamento acontece de forma precoce, sem traumas, com custo mais baixo e a saúde é mantida sob controle.Obviamente, não se pode evitar o surgimento de uma doença, mas o seu diagnóstico precoce permite um tratamento com melhores resultados e o controle sobre da doença através de ckeck-ups periódicos.

O que é melhor, trabalhar no sentido de manter a saúde, ou esperar uma doença aparecer, se estabelecer com todos os sinais e sintomas, para então tratá-la?A atitude mais sensata é sempre eliminar o problema em sua origem, em qualquer que seja a situação.

Checkup2

Postado por:

CHECK-UP ODONTOLÓGICO DIGITAL

foto-checkup

Check up OdontológicoDigital, na Fórmula Odonto, é um exame realizado através da captura de imagens por uma câmera intra-oral de alta definição.

A imagem obtida pode ser aumentada em até 60 vezes, mantendo sua qualidade, o que permite, por exemplo, analisar detalhadamente um dente e encontrar uma pequena infiltração ou o início de uma cárie antes mesmo que possam ser detectadas a olho nu ou mesmo através de uma radiografia. (Obviamente não se dispensa o exame clínico ou radiológico durante a realização do ckeck-up).

Após a captura das imagens de todos os dentes, cada uma delas é analisada minuciosamente, com o intuito de encontrar vestígios do início de uma doença.

Após o diagnóstico, é realizado um laudo, apontando todos os problemas encontrados, bem como um plano de tratamento. O paciente recebe um arquivo com todas as imagens realizadas no Check up Preventivo Digital e as mesmas ficam armazenadas na clínica, para posterior acompanhamento da evolução de cada caso, visando o controle da saúde bucal do paciente.

Postado por:

Check up digital

A boca no centro das atenções

A medicina não reparava muito nela e a odontologia cuidava apenas dos problemas localizados. Agora, as duas disciplinas se uniram para estudar a relação entre a saúde da boca e o que acontece no restante do organismo. E vice-versa

Aretha Yarak
Escovar os dentes, usar o fio dental e visitar o dentista a cada seis meses ajuda a evitar inflamações nas gengivas - problema que pode estar relacionado com outras doenças sistêmicasEscovar os dentes, usar o fio dental e visitar o dentista a cada seis meses ajuda a evitar inflamações nas gengivas – problema que pode estar relacionado com outras doenças sistêmicas (iStockphoto)

Placas dentárias podem aumentar em até 80% os riscos de uma morte prematura causada por câncer. O alerta, publicado recentemente no periódico British Medical Journal, é apenas o mais recente de uma série de estudos que vêm movimentando a odontologia e a medicina. Recentemente, o avanço na tecnologia de detecção de doenças e um movimento realizado pela classe odontológica “para trazer a boca de volta ao corpo” — ou seja, estudar sua relação com o resto do organismo — alavancaram o número de estudos que relacionam as duas áreas. Como resultado, foi desvendada uma série de relações entre infecções que ocorrem na boca e problemas cardiovasculares, diabetes, obesidade, câncer, osteoporose, parto prematuro e nascimento de bebês abaixo do peso.

 

Saiba mais

DOENÇA PERIODONTAL
A infecção crônica de origem bacteriana que atinge a gengiva e os tecidos dos dentes. A doença é causada pelo acúmulo de bactérias entre os dentes e a gengiva, e pode levar à perda dentária. Problema dentário mais comum em adultos, a periodontite é ainda uma das doenças inflamatórias crônicas mais comuns no mundo. Sua forma inicial, e mais comum, é a gengivite, caracterizada por uma inflamação leve das gengivas — que ficam avermelhadas, inchadas e chegam a sangrar. A evolução da doença pode levar anos, causando a perda de tecido de suporte do dente — como o ósseo —, o que acaba por ocasionar a perda de um ou mais dentes.

A ideia de relacionar a saúde bucal com problemas em outras áreas do corpo surgiu no início do século XX. Nessa época, acreditava-se que infecções com origem na boca poderiam ser a causa direta de outras doenças – nascia aí a tese da infecção focal. “Foi uma catástrofe, várias pessoas tiveram os dentes arrancados desnecessariamente. A odontologia acabou sendo desconsiderada pela medicina”, diz Giuseppe Romito, professor titular de periodontia da Universidade de São Paulo. Acreditava-se, sem qualquer base científica, que arrancar os dentes com problemas evitaria que a infecção fosse disseminada.

Segundo o especialista, a meta agora é fazer com que a boca volte a ser entendida como uma parte integrante do corpo. Em outras palavras, os dentistas vêm tentando provar cientificamente que o que acontece dentro da boca tem uma relação direta com o funcionamento de todo o organismo.

Prova científica — Foi apenas na década de 1970, quando o dentista americano Steven Offenbacher realizou pela primeira vez um teste clínico que ligava processos inflamatórios na boca com a ocorrência de parto prematuro, que a relação boca e corpo começou a ser levada a sério novamente. Teria início, então, uma caçada científica por quaisquer relações com as demais inflamações do corpo. Dezenas de estudos conseguiram confirmar os achados de Offenbacher e encontraram ainda conexões dos males bucais com diabetes, doenças cardiovasculares, pulmonares, de próstata, osteoporose e câncer.

Quando começou suas investigações, Offenbacher pôde estabelecer apenas uma relação epidemiológica entre as inflamações na gengiva causadas por bactérias e parto prematuro. Hoje, no entanto, uma série de estudos conseguiu provar com mais precisão a relação entre essas duas condições. Em uma pesquisa publicada em 2007 no Journal of Periodontology, o especialista mostrou que quanto mais cedo se der a exposição às bactérias, maiores serão os riscos do parto prematuro. Nos dados coletados por Offenbacher, descobriu-se que a exposição com 32 semanas de gestação aumentava os riscos de parto prematuro 3,7 vezes. Com 35 semanas, o risco aumentava duas vezes.

Efeito cascata — As infecções bucais podem causar prejuízos aos demais órgãos por dois processos inflamatórios diferentes. No primeiro e mais simples, as bactérias alojadas na gengiva se deslocam pelo organismo e se instalam em determinados órgãos, prejudicando seu funcionamento. Nesse caso está o mais conhecido dos problemas, e o único que é, de fato, causado diretamente pela inflamação na boca: a endocardite bacteriana. “A bactéria da gengiva viaja pela corrente sanguínea até as veias coronárias (que levam sangue ao coração) e se alojam ali, infeccionando a membrana da válvula”, diz Rodrigo Bueno de Moraes, periodontista e consultor da Associação Brasileira de Odontologia (ABO). Em abril deste ano, a Academia Americana do Coração (AHA, sigla em inglês) publicou um artigo no periódico médico Circulationconfirmando que existe, de fato, uma associação entre a doença periodontal e a arteriosclerose (endurecimento das artérias). Apesar da relação, não é necessário que pessoas com boa saúde procurem um cardiologista a cada inflamação na gengiva.

Há uma segunda maneira pela qual as doenças bacterianas que ocorrem na boca repercutem em outras partes do corpo. Enquanto luta para exterminar as bactérias invasoras que tiveram origem na boca, o sistema imunológico libera diversas substâncias no organismo. Isso causa um desequilíbrio químico, elevando os níveis de substâncias que interferem no funcionamento de órgãos, do metabolismo e de sistemas inteiros do corpo. É o caso, por exemplo, do diabetes. O processo inflamatório na gengiva não causa a doença, mas ajuda a desequilibrar o balanço químico do organismo, dificultando, assim, o controle dos níveis de glicose. Mas a relação entre as condições é uma via de mão dupla. O diabetes, por si só, pode piorar quadros de inflamação gengival.

Em pesquisa publicada no periódico The Journal of the American Dental Association (JADA), o pesquisador IB Lamster descobriu que conforme o índice glicêmico de pacientes com diabetes perdia o controle, os efeitos colaterais da doença nas inflamações da gengiva ficavam mais sérias. Esse mesmo desequilíbrio químico pode estar relacionado ainda com problemas como câncer, parto prematuro e nascimento de bebês abaixo do peso, artrite reumatoide e obesidade. Prestar atenção ao que acontece na boca, está provado, pode ser não só uma boa maneira de evitar doenças, mas também detectá-las.

 

 

Fuja das bactérias

Dados epidemiológicos estimam que 90% da população mundial têm gengivite e que 30% têm doença periodontal. Para manter a boca livre das bactérias é preciso escovar os dentes e usar o fio dental, no mínimo, duas vezes por dia. “Não adianta repetir o procedimento dez vezes, se você não escovar ou limpar corretamente”, diz Romito. É recomendado ainda que se faça visitas semestrais ao dentista, com realização de exames de sonda (análise da gengiva) e de raio-X (análise dos ossos do maxilar). O procedimento é protocolar e deve ser pedido em toda consulta de rotina. Alguns materiais, porém, oferecem maior proteção, como, por exemplo, a escova interdental. Ela é mais eficaz que o fio dental para limpeza entre os dentes. Existe também a escova de tufo único, que costuma ser indicada para pacientes que têm doenças periodontais, como um complemento à escova comum.

Sinal de alerta

Mesmo quem mantém uma disciplina exemplar de limpeza dentária corre o risco de deixar algum canto mal limpo, dando brecha para a infestação de bactérias. Segundo dentistas, é difícil conseguir deixar a boca completamente limpa – por isso, a importância da visita regular ao dentista. “É importante lembrar ainda que o fio dental não remove apenas a sujeira entre os dentes. Ele também retira as placas bacterianas”, diz Rodrigo Bueno de Moraes, da Associação Brasileira de Odontologia (ABO). Sangramentos durante a escovação ou o uso do fio dental são indícios de uma possível inflamação – e não de uma limpeza feita de maneira errada.

 

Postado por:

SORRISO BONITO EM QUALQUER IDADE!

SORRISO BONITO EM QUALQUER IDADE na Fórmula Odonto

 

Todo mundo que ter dentes lindos e saudáveis. Se você começar a cuidar deles ainda cedo, a probabilidade de continuar com eles bonitos na melhor idade é grande. Mas se você não preveniu quando era necessário, não se desespere! Com os avanços da odontologia é possível ter um belo sorriso em qualquer fase da vida

 

É claro que para chegar a melhor idade com dentes perfeitos é preciso ter tido alguns cuidados durante a vida inteira – desde quando começam a nascer os primeiros dentinhos. Entre os principais cuidados, estão seguir uma dieta com pouca incidência de açúcar, escovar o dentes após as refeições, usar fio-dental e enxaguatório bucal e – claro! – visitas regulares ao dentista.Esses cuidados básicos devem ser priorizados na adolescência e pré-adolescência, época em que a pessoa tem dentição mista (dentes de leite e dentes permanentes) e moldará os hábitos alimentares e saudáveis. Se o adolescente crescer seguindo corretamente os cuidados com sua higiene bucal, dificilmente irá chegar na idade adulta com algum problema grave nos dentes e gengivas. Confira a seguir o que fazer para ter um sorriso bonito (e saudável) durante toda vida adulta.

Dos 20 aos 30 anos
Prevenir é o lema

Se você se cuidou corretamente durante a infância, adolescência e início da idade adulta, excelente! Agora, você pode se ocupar apenas com a manutenção do seu sorriso. Agora, se você não era muito amigo da escova e do dentista, é nessa época em que começam a aparecer os desgastes nos seus dentes. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 8,2% dos brasileiros de 35 a 49 anos não têm dentição completa. Assim como na década anterior, a procura por tratamentos da odontologia estética continuam e o estresse, muito comum nessa idade, pode gerar vários problemas odontológicos como os estalos e dores típicas da ATM (neste caso, procure rapidamente seu dentista). Nos casos de perda precoce dos dentes ou desgaste excessivo por abrasão é recomendável o uso de implantes e próteses sobre implantes. Por causa do consumo de alimentos como o café, refrigerantes e vinho é normal que ocorra o escurecimento dos dentes nessa fase. “A técnica correta deve ser sempre aquela acompanhada pelo cirurgião-dentista, podendo ser a laser ou pelo método caseiro-profissional, com o material adequado para tal, como por exemplo o peróxido de hidrogênio”.

Dos 31 aos 50 anos
Foco na gengiva

A partir dos 20 anos, o índice de cárie normalmente cai e começam os problemas periodontais. A maioria dos pacientes nessa idade relaxa um pouco na prevenção, podendo levar a problemas mais graves como tratamento de canal, restaurações, próteses e até implantes. “Nessa fase os pacientes começam a se preocupar em ter um sorriso bonito e atraente e procuram por alguns tratamentos da odontologia estética, entre eles a troca de restaurações metálicas por restaurações de resina, as facetas laminadas e os clareamentos”, afirma o implantodontista. É nessa etapa da vida que muitas mulheres engravidam, por isso é preciso aumentar os cuidados para evitar cáries e problemas ortodônticos. “Esta prevenção pode começar através de uma dieta à base de verduras, legumes, frutas, cereais, carnes magras, leite e seus derivados durante a gravidez. Não podemos esquecer que os dentes do futuro bebê começam a se formar já na sexta semana de gravidez e as atitudes preventivas que a mãe tiver poderão influenciar na saúde do seu filho. Outro item importante é a amamentação, que além da importãncia afetiva e nutricional ajudará no desenvolvimento dos músculos e ossos do bebê e no correto posicionamento dos dentes”.

 

A partir dos 51anos
Terceira dentição

Atualmente, há muitas formas de reabilitar o paciente com as próteses sobre implantes. “Quando o paciente perdeu um ou mais dentes indicamos o implante dentário para devolver a autoestima, a estética e outros benefícios. O retorno da função mastigatória causa também uma melhora na relação entre as arcadas dentárias, na articulação temporo-mandibular e na musculatura facial, trazendo até uma aparência mais rejuvenescida, devolvendo o equilíbrio a todo este sistema”.. Também é importante saber que a partir dos 55 anos, o fluxo salivar diminui consideravelmente e como a saliva é um autolimpante natural, sua ausência favorece a formação de placas bacterianas e causa mau hálito, ou seja, mantenha o hábito saudável de ingerir dois litros de água diariamente. Autores especializados em odontologia geriátrica dizem que a partir desta idade começam a surgir problemas como: atrição dentária, atrofia dos ossos dos maxilares, alterações da mucosa oral, alterações nas articulações, na flora microbiana oral, na quantidade e composição da saliva com as mudanças hormonais, e na incidência de neoplasias (câncer), por isso não abra mão da visita semestral ao seu dentista.

CUIDADOS ESPECIAIS DA INFÂNCIA À ADOLESCÊNCIA
> A higiene oral já começa nos primeiros meses de vida quando é aconselhável limpar as gengivas do bebê com uma gaze ou fralda umedecida em água. A chupeta também merece atenção: o ideal é que a criança não a use, mas, quando inevitável, deve ter o bico ortodôntico.
> Assim que os primeiros dentinhos aparecem é hora de marcar uma consulta com um profissional que orientará a respeito da cárie, da alimentação e da limpeza correta dos dentes. “Durante a primeira dentição a criança deverá ter seus dentes escovados por um responsável com uma escova macia e apropriada à idade e deverá ser utilizado creme dental sem flúor”.
> A partir dos seis anos os dentes de leite começam a ser trocados pelos permanentes. Os cuidados com eles na adolescência são a garantia de dentes fortes e bonitos para toda a vida. É importante investir na profilaxia, na aplicação de flúor e na ortodontia (caso precise corrigir a posição dos dentes ou mordida).

Postado por:

QUANTO ANTES MELHOR

QUANTO ANTES, MELHOR

 

Quanto antes, melhor!
A partir dos primeiros anos, e com a orientação do odontopediatra, os pais já podem (e devem!) levar seus filhos para uma consulta com o ortodontista. Nessa primeira visita, que deve ser aos seis anos, são avaliados fala, postura da língua e outras questões da arcada dentária. A partir dos cinco anos, já é possível a utilização do aparelho ortodôntico para o tratamento de correções para a má formação dentofacial. “Os tratamentos mais indicados nessa faixa etária são os ortopédicos que tratam os ossos e os músculos da face com  finalidade de corrigi-los, necessitando continuidade em um segundo momento com aparelhos ortodônticos fixos. A duração é em torno de 18 meses para a primeira fase”, esclarece ortodontista da Fórmula Odonto, Dr. Hugo Robertson (SP). O cuidado precoce beneficia o crescimento e o desenvolvimentoda criança, “o tratamento de problemas esqueléticos ainda na dentadura de leite ou durante o início da troca dos dentes é mais estável, mais fácil, evita extrações de dentes e até cirurgias”, complementa.

Não-esconda-seu-sorriso
Hoje, quem precisa se submeter a algum tratamento ortodôntico pode sim sorrir sem vergonha. Uma das técnicas mais modernas é o chamado sistema de bráquetes  autoligados, que não prende o fio com uso de borrachas e sim, por uma “portinha” de metal. Associado a eles, utilizam-se os fios de memória. “Eles liberam forças lentamente durante todo o tratamento, fazendo com que o tratamento seja praticamente indolor, e as consultas podem ser mais espaçadas, pois como o fio tem memória, não há necessidade de ativação mensal”, explica o ortodontista.

Ai-meu-dente!
Quem nunca sofreu de dor de dente que atire a primeira escova! Essa é uma das piores sensações que qualquer pessoa pode sentir. Mas por que isso acontece? Simples! Os dentes são estruturas vivas como qualquer parte do nosso corpo. Eles são constantemente agredidos pela nossa alimentação, por conta do alto nível de açúcar que ingerimos. As bactérias presentes em nossa boca agem sobre o açúcar, que por sua vez produz ácidos que atacam a camada dura que protege os dentes, se isso ocorre, a degeneração se espalha, causando inflamação no canal e dor.

Chiclete-clareador-funciona?
Na verdade, quase nada. “Eles liberam agentes clareadores, como o peróxido de hidrogênio, na superfície dos dentes da mesma forma que os outros clareadores, isto é, oxidando pigmentos presentes na superfície do esmalte, só que com eficiência bem menor”. Mas é preciso deixar claro que a eficiência e duração do clareamento promovido por esses chicletes e por clareadores de aplicação tópica (comprados em farmácias) são muito menores do que o clareamento realizado no consultório e supervisionado por um profissional. “E caso a pessoa tenha cárie, lesões gengivais ou infecções, poderá ter o quadro agravado pela irritação causada pela ação do clareador presente no chiclete, se consumido em excesso.”

Qual-a-melhor-escova-para-mim?
Não é fácil decidir qual o tipo de escova usar, já que o mercado oferece inúmeros tipos, formatos e tamanhos. Mas o ideal é dar preferência às escovas macias porque são mais eficientes na remoção da placa bacteriana e os resíduos de alimentos, e de cabeça pequena para poder alcançar mais facilmente todas áreas da boca, como, por exemplo, os dentes posteriores. “Também é importantíssimo que ela seja trocada a cada três meses ou quando começa a ficar desgastada. Além disso, é muito importante saber que não se deve compartilhar escova de dente com outras pessoas, ainda que de convívio muito próximo, pois pode haver transmissão de doenças”.

Insatisfeita-com-tamanho-dos-dentes?
Se esse for um problema que atrapalha a beleza do sorriso, o ideal é recorrer à odontologia estética para,resolvê-lo.
Dentes pequenos: o recurso com melhor resultado é a lâmina de porcelana ou de resina. “Com essa técnica, é possível modificar a altura e a largura. Faz-se um pequeno desgaste dos dentes, aprofundando-os um pouco nas laterais e nas pontas. Depois é feito o molde, que é levado ao laboratório de prótese”. Após alguns dias, o dentista faz a colagem das lâminas de porcelana definitivas com sistemas adesivos sobre o dente em questão.
Dentes grandes: para acabar com essa insatisfação, especialmente quando o mal afeta os dentes da frente, os dentistas costumam fazer desgastes mínimos seguidos de polimentos especiais. Quando o caso é muito severo, o desgaste dos dentes e confecção de facetas de porcelana em tamanho adequado é fundamental para se ter um resultado excelente.

Postado por:
  • Na Fórmula Odonto, você encontra profissionais que praticam a nova odontologia e que buscam mantê-los o mais distante possível dos eternos tratamentos curativos que, muitas vezes, são incômodos e caros.

    by

Odontologia Estética

Odontologia EstéticaOdontologia Estética

Trata dos aspectos estéticos do tratamento dentário, envolvendo as restaurações estéticas, clareamento, facetas de porcelana, lentes de contato dentais entre outros procedimentos.

Implantes

ImplantesImplantes

Um implante dentário consiste na substituição de uma raiz natural perdida por uma raiz artificial em titânio, e posterior inserção das coroas unitárias ou próteses.

Clareamento dental

Clareamento dentalClareamento dental

O mais avançado Clareamento dental. O clareamento está indicado para pessoas que tenham os dentes amarelados e queiram melhorar sua aparência.

Ortodontia

OrtodontiaOrtodontia

Essa especialidade odontológica se preocupa com o estudo e tratamento da mordida inadequada, que pode provocar irregularidades nos dentes, dores articulares e de cabeça.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram